O nascimento do João – Jaque

A medida do amor
Só a gente sabe o que carrega em nosso coração. Sentimentos que nem nossos pais, nem nossos filhos, muitas vezes, conseguirão acessar. Às vezes a gente precisa apertar o “pause” no controle da vida e reiniciar para as atualizações necessárias. O parto, muitas vezes, é o pause que a gente precisava. O universo não falha e a divindade age de forma intensa nos partos.
A gente, mulher que está parindo, é a principal beneficiada pela transformação que um parto causa. É no parto que nos defrontamos com nossas características e hábitos marcantes, é o parto que nos mostra o que em nós precisa morrer e o que merece ser tomado para nós, enquanto donas de nossas escolhas. Mas esse parto – domiciliar – não planejado pela Jaque – planejado pelo universo – foi generoso com a família toda. Veio resignificar relações, abrir espaço para a entrega, deixar o amor conduzir.
E como foi para essa mulher ver seu plano de um parto hospitalar ser mudado de última hora, como foi lidar com uma situação tão inesperada?
Foi… leve! Exatamente como ela é!
A Jaque é leve e deixa tudo mais leve por onde passa. Quando ela sorri, tudo envolta flutua um pouquinho acima do chão. A Jaque fluiu, junto com o parto… e fluiu tão suavemente que não deu tempo de dar entrada no hospital, nem de colocar as malas no carro, nem do marido chegar… Ela estava ali na casa dos pais e foi de mãos dadas com eles que viveu a maior parte do seu trabalho de parto.
Suave. Fluido. Leve… como ela. Não foi planejado, como não foi em vão. Era pra ser exatamente assim.
João chegou num verdadeiro lar. Com cheiro do almoço que a avó preparava. Cheiro de café – com amor e sem cafeína. Com a alegria do avô, que extravasava. O pai vindo de carro, de outra cidade, tentando conter a ansiedade, trazendo o irmão que apaixonou-se à primeira vista. Olhou, abraçou, cheirou, cortou o cordão, acompanhou atento a pesagem, os primeiros cuidados, tomou para si, desde o primeiro minuto, o papel de cuidar do irmão mais novo. Quanto cuidado! Quando amor!
O amor na medida em que cada um precisava. O amor foi o grande protagonista desse parto.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *